Corpo docente e discente do Jornalismo-UFSJ marcam presença no Erecom 2018

Assuntos dos trabalhos apresentados pelos alunos do curso de Jornalismo da UFSJ foram diversos: desde jornalismo cultural realizado em praças locais até estratégias utilizadas durante horário eleitoral.

 

Na última semana, entre os dias 15 e 17 de outubro, a Faculdade de Comunicação da Universidade Federal de Juiz de Fora (Facom/UFJF) sediou a 16ª edição do Encontro Regional de Comunicação (Erecom). O evento, cujo a programação é constituída – principalmente – por apresentações de trabalho de estudantes de graduação e pós-graduação, neste ano, teve o tema “1968: Lembrar e Pensar”.

Clara Fernandes, atualmente no 8º período de jornalismo na UFSJ, foi uma das estudantes que expuseram suas pesquisas acadêmicas durante o Encontro. Ela apresentou o trabalho “Análise do enquadramento noticioso sobre o posicionamento das mulheres presidenciáveis sobre a questão do aborto”, que contou com a orientação do Prof. Dr. Luiz Ademir Oliveira.

Para Clara, “academicamente, (participar do evento) é uma chance de estabelecermos uma troca essencial com alunos de outras instituições, de nos atualizarmos e vermos o que está sendo produzido em outros lugares, por comunicadores como nós”, diz.

Jornalista formada pela UFSJ, Deborah Vieira, atualmente, é mestranda em comunicação pelo Programa de Pós-Graduação em Comunicação da Universidade Federal de Juiz de Fora (PPGCom/UFJF) e atuou como uma das coordenadoras de grupos de trabalho (GTs) nesta edição do Erecom. Segundo Deborah, “a semana foi um momento de troca de saberes e debate, que possibilitou pensarmos no momento atual do nosso país e, a partir das discussões nos GTs e ao longo do evento, perceber o quanto a memória frente aos processos dolorosos vividos ao longo da história do Brasil precisa ser resgatada e trabalhada – como a ditadura, escravidão e o próprio processo de colonização”.

Além de exposições de trabalhos científicos, oferta de minicursos e apresentações culturais, a programação do evento integrou também a promoção de mesas-redondas com convidados – entre eles, a professora Dra. Filomena Bomfim. Filomena participou da mesa “Paradigmas teóricos internacionais da Comunicação nos anos 1960” e foi responsável por narrar, entre outros pontos, como o trabalho de Marshall McLuhan foi pioneiro na área de inter e multidisciplinaridade da comunicação com outras áreas.

 

Texto: Arthur Raposo Gomes

Foto: Cristina Junqueira

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: