Foca no Exército: Estágio de Correspondentes de Assuntos Militares

escalada-67

O 11º Batalhão de Infantaria de Montanha – Regimento Tiradentes, de São João del-Rei, promoveu esta semana o  Estágio de Correspondente de Assuntos Militares (ECAM) para profissionais da imprensa e estudantes de jornalismo da UFSJ.  O estágio teve como intuito proporcionar aos estagiários conhecimentos específicos a respeito do Exército Brasileiro, das especificidades da atividade jornalística relacionada aos assuntos militares e de exercitar os conhecimentos obtidos.

Ao longo da semana, diversos assuntos foram abordados, como a história e o funcionamento do Exército, a Comunicação Social no meio militar, o Direito Internacional dos Conflitos Armados e a presença cada vez maior das mulheres nas forças armadas. Além disso, os alunos visitaram as diversas dependências da Organização Militar da cidade dos sinos e participaram de atividades práticas, como a realização de entrevistas individual e coletiva e uma jornada denominada Montanha, em que participaram de diversas instruções militares, como primeiros socorros, sobrevivência, orientação, pista de progressão individual e preparo e consumo de ração operacional, que é o alimento utilizado pelos combatentes.

O envolvimento de universitários  em operações conjuntas entre os combatentes do  Exército é uma prática recorrente há alguns anos em batalhões de todo o país e tem como objetivo difundir, no meio acadêmico, o trabalho desenvolvido pelas Forças Armadas. A realização dessas operações é uma oportunidade para desenvolver e aperfeiçoar o método de planejamento conjunto a ser utilizado em caso de participação em conflito armado ou situação de crise.

O estudo das últimas guerras e conflitos mostram a importância da opinião pública, que são divulgadas ao mundo por meio das informações dos correspondentes de assuntos militares. Nesse contexto, a comunicação social encontra-se inserida de modo marcante, pois se caracteriza por ser uma ferramenta importante de apoio à decisão e uma atividade que interage com todas as áreas do planejamento. Considera-se que, se for bem dimensionada e conduzida, pode contribuir na ação das tropas e multiplicar o poder de combate.

Alimentação militar

Durante cinco dias, os participantes vivenciaram a experiência de sobreviver em um ambiente de conflito, o que envolve se locomover, se abrigar, enfrentar obstáculos e, principalmente, se alimentar. Uma dieta de aproximadamente 4000 calorias, elaborada não apenas para garantir a energia e nutrientes necessários para a sobrevivência mas também a praticidade em uma jornada cheia de desafios.

ecam

Os participantes aprenderam como obter seu alimento em situação de sobrevivência: quais vegetais podem ser consumidos, onde conseguir água e como tratá-la, como capturar e preparar animais para consumo. Além disso, eles também aprenderam a preparar a “ração operacional”, alimento utilizado em situações de combate e outras operações militares.

 

 

 

Texto: Essa matéria foi escrita em conjunto pelos alunos que realizaram o estágio

Revisão: Julia Benatti

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: