Professores lançam livro no Intercom Nacional sobre Jornalismo no Campo das Vertentes

 livro filoA professora do curso de Comunicação Social da UFSJ, Filomena Bomfim, em parceria com o também professor do curso, Ivan Vasconcelos, lançou um livro no Intercom Nacional 2015 sobre o Jornalismo praticado no Campo das Vertentes.

O livro, intitulado Vertentes no Jornalismo Mineiro, se trata de uma organização de artigos científicos, que não foram elaborados somente por jornalistas, o que a professora considera uma das grandes surpresas da obra. O livro conta com sete artigos de pesquisas de profissionais da área de Educação Física, Letras e também jornalistas, todos falando sobre o jornalismo praticado no campo das vertentes. A professora é também coordenadora do projeto de extensão da universidade, VAN UFSJ, a vertentes agência de notícias, e diz que o livro sintetiza, de certa forma, a ideia da própria van. “A VAN nasceu pra servir a mídia do campo das vertentes, e o livro também, só que de formas diferentes. Enquanto a VAN serve as mídias, no sentido de alimentá-las de informações que possam ser transformadas em notícias e publicadas por esses veículos, o livro forma uma consciência para aqueles pesquisadores que moram aqui nessa região sobre o tipo de jornalismo que acontece aqui, é um momento de reflexão, pois sabemos que o Jornalismo praticado aqui é eminentemente político, mas no livro não contém artigos políticos, pois todos os que nós nos defrontamos eram políticos partidários e essa não era a destinação do livro. Servir a comunidade sem se envolver com questões partidárias, mas dando condição a esse jornalismo que existe aqui de se repensar, de fazer um exame de consciência, para daqui pra frente melhorar suas práticas”.

A professora Filomena ainda destaca que por ter sido escrito por membros da comunidade, o livro expressa uma visão sobre o jornalismo. O campo das vertentes hospedou os primeiros jornais da região. “É impossível que essa tradição jornalística tão forte, se perca tendo em vista discussões político partidárias, para que isso aconteça é preciso que a mídia se distancie das suas práticas cotidianas e passe a ouvir, quem sabe, as posições e as reflexões de quem consome esses produtos, mas que o veem como objetos de pesquisa, como é o caso dos trabalhos que estão registrados no livro”. Dois dos artigos descritos no livro, contaram com a participação da professora, sendo um deles, sido feito na disciplina de História do Jornalismo.

Por Ana Luiza Fonseca

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: