O dia-a-dia de um estudante em um veículo impresso

O campo de atuação de um jornalista é bem amplo. Além das redações de publicações online, televisão, rádio, assessoria, os impressos ainda tem um espaço expressivo do campo da comunicação, principalmente em São João del-Rei.
Aluno do curso de jornalismo, Rodrigo Antunes trabalha no jornal Gazeta há pouco mais de um ano. Com experiências anteriores na área de assessoria e também em televisão, o estudante atua não somente com a parte de texto, mas também com a diagramação do impresso. Ele garante que o trabalho é bem diferente dos anteriores, em que trabalhava em áreas totalmente específicas.  “Os textos do jornal são maiores, mais variados e complexos do que os da TV e do trabalho de assessoria. Foi um ‘baque’ quando eu cheguei aqui, minha experiência com impresso, entrevistas e tudo mais era pouca, mas a Carla, editora, e todo o pessoal do jornal me deram apoio enquanto eu me adaptava”, contou Antunes.   
Mas não são só pautas, entrevistas e textos que o aluno produz. Uma das habilidades adquiridas no decorrer do curso na parte de diagramação, ajudou-o no trabalho desenvolvido no Gazeta. “Basicamente trabalho como jornalista, fazendo matérias, apurando pautas e fazendo fotos. Mas quando precisam ajudo na diagramação do jornal. Já cobri férias do diagramador ficando responsável, sozinho, pela diagramação de todo o jornal e dos classificados”, disse o estudante.
Além disso Rodrigo garantiu que existem vários outros desafios quando se trabalha em um veículo impresso. Desde a produção de pautas para preencher todo o jornal, que ele diz não ser uma tarefa fácil, até as restrições quanto ao que será publicado, devido a linha editorial da publicação. Apesar de todas esses aspectos da carreira ele garante que a oportunidade de desenvolver o seu trabalho em um veículo impresso é enriquecedora. “Trabalhar aqui no Gazeta foi de longe a maior experiência que eu poderia ter como jornalista aqui na região. É um jornal semanal, grande, que faz um trabalho sério, com profissionais que me ensinaram e ainda me ensinam muito. Melhorei meu texto, meu ‘faro jornalístico’, a minha postura como profissional e, é claro, me apaixonei pelo jornal impresso. Nunca tive um foco definido nas áreas do jornalismo, mas depois que comecei a trabalhar aqui descobri uma nova paixão. Com essa experiência no meu currículo eu tenho certeza que, se um dia eu sair daqui, será muito mais fácil conseguir um novo emprego na mesma área ou em outras”, ressaltou Antunes.

E para quem quiser seguir na área o estudante dá algumas dicas. O primeiro passo segundo ele é treinar o texto sempre, muitas vezes como ele mesmo destacou os estudantes não tem a oportunidade de praticar durante o semestre, devido à carga horária. Outra dica é participar dos jornais laboratórios, Rodrigo garante que essa experiência ajuda muito lá na frente. “Mandar currículos enquanto ainda está estudando é muito bom, ser estagiário nos ensina na prática muito mais do que as aulas teóricas dadas em sala. E, é claro, nunca desistir. Ainda há poucas vagas pra jornalistas em São João, são poucos os jornais impressos e muito menos as vagas de estágio e emprego. Então, uma boa dica é participar dos jornais laboratórios é estar sempre escrevendo”, concluiu. 
Texto: Sarah Rios
Edição: Sarah Rios
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: